Nos últimos anos a imprensa mundial repercutiu alguns males de grande impacto epidêmico que acometeram animais e levaram centenas de pessoas ao hospital ou à morte, como doença da vaca louca e gripe aviária.

 

No primeiro artigo desta série dissemos que, ao mudar hábitos alimentares e agregar componentes de animais e aves à refeição – carnes, ovos, leite... – o ser humano passou a se expor ao risco de contrair novas doenças, exatamente aquelas características das espécies ingeridas.

 

De fato, a cada segundo que passamos nos aproximamos da morte. Mas, enquanto ela não chega podemos viver bem, ter saúde e felicidade. Depende de nossas escolhas cotidianas.